23/04/14

APOSENTADO INVOCADO: Por que são processados os blogueiros?

APOSENTADO INVOCADO: Por que são processados os blogueiros?

 https://twitter.com/
http://guaraniportugues.blogspot.com/ Dicionário Guarani / Português, Português / Guarani. Cecy Fernandes de ASSIS



Héra/Nome: Gabriel José de la Concordia García Márquez
Ojehero Apelido: Gabo
Itúva ha isy/Pai e mãe: Gabriel Eligio García e Luisa Santiaga Márquez Iguarán. Oñemoarandu ypýkuri Barranquilla-pe, ohai ypyhaguépe iñe’ẽpoty tenondegua pukarãmeméva./Iniciou sua formação escolar em Barranquilla, onde escreveu seus primeiros poemas humorísticos.
Oike mitãrusumbo’ehaópe ary 1940 guive Hesuitakuéra mbo’ehaópe, hérava San José, upépe omyasãi’ypýkuri iñe’ẽpoty Kuatiapyre Juventud-pe. Omohu’ã upe ñemoarandu Bogotá-pe. Ary 1947-pe oñemoarandu ypýkuri tekomo’ãhararã Universidad Nacional de Colombia-pe./ Estudos secundários foram realizados a partir do ano de1940 no Colégio Jesuíta São José, ali publicou seus primeiros poemas na Revista Juventud. Concluiu seus estudos em Bogotá. Em 1947 iniciou seus estudos de Direito na Universidad Nacional de Colombia.
Haihára reko oñemombareteve ipype ha péicha ára 13 jasyporundy ary 1947-pe Kuatiahaipyre El Espectador omoherakuã imombe’u peteĩha: La tercera resignación. Ary 1948-pe oikókuri aipo Bogotazo ojejukávo Jorge Eliécer Gaitán. /Sua aptidão de escritor foi crescendo e no dia 13/09/1947 o jornal El Espectador publicou seu primeiro conto: La tercera resignação. No ano 1948 escreveu Bogotazo pela morte de Jorge Eliécer Gaitán.
Mbo’ehaovusu oñembotýkuri upehaguére ha García Márquez ova Universidad de Cartagena-pe, oñepyrũhaguépe hembiapo marandu myasãihárarõ El Universal-pe./A universidade fechou e García Márquez mudou-se para a Universidade de Cartagena, quando começou seu trabalho como jornalista do O Universal.
Ary 1950-pe oheja iñemoarandu tekomo’ahára rehegua ha omba’apóma marandu myasãihárõ. Ha ohojevy Barranquilla-pe, omba’apohaguépe Kuatiahaipyre El Heraldo-pe./ Em 1950 deixou seus estudos de direito e foi trabalhar no jornalismo. Voltou a Barranquilla e trabalhou no Diário O Heraldo.
Ary 1958-pe, Gabriel García Márquez ombojoaju hekove Mercedes Barcha rehe, hese ndaje omendasékuri 13 ary oreko guive./Em 1958, Gabriel García Márquez uniu sua vida a Mercedes Barcha, dizem que ele quis casar com ela desde os 13 anos.
Hendive oguerekókuri mokõi ñemoñare: Rodrigo ha Gonzalo. García Márquez oikojepékuri avei Nueva York, Paris, Bogota, Cartagena de Índias ha México-pe, ha’éva pe táva oiko areve haguépe. García Márquez niko Fidel Castro angirũetékuri. /Com ela teve dois filhos: Rodrigo e Gonzalo. García Márquez também viveu em Nova York, Paris, Bogotá, Cartagena de Índias e México, onde viveu a maior parte do tempo. García Márquez foi muito amigo de Fidel Castro.
Universidade de Nova York niko ohechakuaávo hekove ha hembiapokue ojapókuri chugui Tembikuaajára Haikuaápe. Oñeme’ẽjepékuri ichupe heta jopói ha jehechakuaa umíva apytépe, ary 1982-pe, Nobel Ñe’ẽporãhaipyre rehegua./ A Universidade de Nova York outorgou-lhe o título de Honoris Causa em Letras. Recebeu numerosos prêmios e reconhecimentos, mas se destacou, no ano 1982, com o Premio Nobel de Literatura.
Tembiasakue kuaa/Cronologia

*  1955:La hojarasca;
*  1961: El coronel no tiene quien le escriba;
*  1962: La mala hora;
*  1962: Los funerales de la Mamá Grande;
*  1968: Isabel viendo llover en Macondo
*  1968: La novela en América Latina: Diálogo (junto a M. Vargas Llosa);
*  1970: Relato de un náufrago;
*  1972: Ojos de perro azul;
*  1972: El negro que hizo esperar a los ángeles;
*  1973: Cuando era feliz e indocumentado;
*  1974: Chile, el golpe y los gringos;
*  1975: Todos los cuentos de Gabriel García Márquez: 1947-1972;
*  1976: Crónicas y reportajes;
*  1977: Operación Carlota;
*  1978: Periodismo militante;
*  1978: De viaje por los países socialistas;
*  1978: La tigra;
*  1981: Crónica de una muerte anunciada;
*  1981: Obra periodística;
*  1981: El verano feliz de la señora Forbes;
*  1981: El rastro de tu sangre en la nieve;
*  1982: El secuestro: Guión cinematográfico;
*  1982: Viva Sandino;
*  1986: La aventura de Miguel Littín, clandestino en Chile;
*  1987: Diatriba de amor contra un hombre sentado: monólogo en un acto;
*  1989: El general en su laberinto;
*  1990: Notas de prensa, 1961-1984;
*  1992: Doce cuentos peregrinos;
*  1995: Cómo se cuenta un cuento;
*  1995: Me alquilo para soñar;
*  1996: Noticia de un secuestro;
*  1996: Por un país al alcance de los niños;
*  1998: La bendita manía de contar;
*  1999: Por la libre: obra periodística (1974-1995);
*  2002: Vivir para contarla;
*    2010: Yo no vengo a decir un discurso.




Eduardo Galeano: sobre a morte de García Márquez:
“Há dores que se dizem calando.”/ Oĩ ñembyasykuéra he’íva ikirirĩ hína.
 http://www.lr21.com.uy/mundo/1169710-eduardo-galeano-dijo-tras-la-muerte-de-garcia-marquez-que-hay-dolores-que-se-dicen-callando 



21/04/14

http://guaraniportugues.blogspot.com/ Dicionário Guarani / Português, Português / Guarani. Cecy Fernandes de ASSIS


https://www.youtube.com/watch?v=i0OQXmq_1rc

Oiméramo ohenóiva ne rokẽmeSe alguém bater em tua, porta,
Gabriel García Márquez

·      Ombohasa Guaraníme: David Galeano Olivera
·      Ombohasa potugépe: Cecy Fernandes de Assis

Oiméramo ohenóiva ne rokẽme, kuñami che angirũ,
Se alguém bater em tua, porta, minha amiga,

ha oĩramo otytýiva nde ruguýpe py’aguapy’ỹre
E algo em teu sangue late e não repousa

ha hakã hi’ypáva, oryrýivo,
E em seu talo de água estremecida


Aipóva hína peteĩ ña’ẽ henyhẽva tekokatúgui.
A fonte é uma líquida harmonia.


Oiméramo ohenóiva ne rokẽme
Se alguém bater em tua,

 Ha gueterei hemby ndéve pa’ũ reñemopora haguã
Sobra-te ainda um pouco de tempo para ser formosa

E cabe todo abril em uma rosa
Ha peteĩ rósape ijapaitérô jasyrundy

Ha pe rósa rupive ára oñehẽ tuguýgui.
E pela rosa dessangra-se o dia.

Oiméramo ohenóiva ne rokẽme peteĩ pyhareve
Se alguém chama a tu porta uma manhã

Pykasu ha itapu ryapúgui henyhẽva
Sonora de pombas e sinos

Ha rejeroviárõ gueteri py’arasy ha ñe’ẽpotýre.
E ainda crês na dor e na  poesia.

Oiméramo tekove ha’e mba’e añetegua ha ñe’ẽjoja oikovérõ.
Se ainda a vida é verdade e o verso existe.

Oiméramo ohenóiva ne rokẽme ha netyre’ỹ,
Se alguém chama a tu porta e estás triste,

Eipe’a, upéva hína mborayhu, kuñami che angirũ.
Abre-a, que é o amor, minha amiga.


27/03/13

7 - Ñañe’ẽmi Guarani: ©Apohára: Miguel Angel Veron GÓMEZ, 2009

http://guaraniportugues.blogspot.com/  
Dicionário Guarani / Português, Português / Guarani. 
Cecy Fernandes de ASSIS

Ñañe’ẽmi Guarani: ©Apohára: Miguel Angel Veron GÓMEZ, 2009
Ko aranduka osẽ FONDEC/Fondo Nacional de Cultura e Artes pytyvõme.
Tradução para o português: Cecy Fernandes de Assis
Mbo’epy mbohapyha 3
1. José encontra-se em Assunção e não sabe como chegar ao Congresso (Parlamento).
Um transeunte indica-lhe como chegar.
José: Mba’éichapa. / Bom dia.
Guataha / Transeunte: Iporãnte. / Bem, estou bem.
José: Ikatúpa amba’eporandu(mi) ndéve. / Poderia pedir-lhe uma informação?
Guataha / Transeunte: Ikatu. / Pode.
José: Moõpiko opyta Parlamento. / Onde fica o Congresso, Parlamento?
Guataha / Transeunte: Opyta Paraguayo Independiente ha 14 de mayope. / Fica na rua.... Com a rua...
José: Mba’éichapa héra kóva ko tape. / Como se chama esta rua?
Guataha / Transeunte: Kóva 14 de mayo. / Está é a…
José: Mba’éichapa aguahẽta Parlaméntope / Como faço para chegar até o Congresso, Parlamento?
Guataha / Transeunte: Reguatava’erã yrundy Kuádra yvatévo ha upépe rejuhúta. / Deves andar quatro quadras e ali encontrarás.
José: Aguyje ndéve. / Obrigada.
Guataha / Transeunte: Ndaipóri mba’érepa. / Não há de que, por nada.

Para pedir informações, em guarani podemos usar as palavras interrogativas que já conhecemos: Mba’e /que; mba’éicha /como; araka’e / quando;moõ / onde, aonde; ma’erã, mba’erã mba’upe. / para que, máva / quem, mba’ere / por que.
A pregunta inicial começa normalmente com: ikatúpa, ikatupiko. Katu / Posso, é possível.
Pa, piko / partícula interrogativa.
E se desejar pedir licença para sair de um lugar, falamos: Ikatúpa asẽ
sapy’aite. / Posso sair um momento? Com licença, posso sair um momento?

2. Ñaime terminalpe ha jahase Ciudad do Estepe. Naporãndu peteĩ kunataĩme mba’éichapa jajapova’erã pevarã, mba’e mba’yruguatapépa jahakuaa. Jajapota pytyvõhára ñemoirũme. / Estamos na rodoviária (terminal de ônibus) e queremos ir apara a Cidade de… Perguntamos a uma senhorita (moça) como devemos fazer, que ônibus tomaremos para ir. Vamos fazer com que nossa ajudante nos acompanhe.
 Mba’éichapa kunataĩ. Ikatúpa amba’eporãndumi ndéve / Bom dia, senhorita. Posso perguntar-lhe algo?
............................................
............................................
Partículas de número e pessoa (para verbos regulares).
Observamos estas palavras extraídas da primeira conversação. amba’eporãndu / pedir informação, opyta / fica, aguahẽta / chegarei, reguatava’era / deves andar, rejuhuta / encontrarás.
As palavras são verbos. As partículas em negrito são partículas que indicam número e pessoa.
A partícula é uma letra ou sílaba que tem sentido apenas se estiver unida a um lexema, mas se estiver separada não terá sentido.
*Mombyky / Abreviações: Ps = Pessoa singular; Pp = Pessoa plural.
1ª Ps: che -a- aguapy / eu sento - akañy / eu perco, escondo.
2ª Ps: nde -re- reguapy / tu sentas - reakañy / tu perdes, escondes.
3ª Ps: ha’e -o- oguapy / ele senta - okañy / ele perde, esconde.
1ª Pp inclusivo: ñande -ja, ña- jaguapy / nós sentamos - ñakañy/ nós perdemos, escondemos.
1ª Pp exclusivo: ore -ro- roguapy / nós sentamos - rokañy/ nós perdemos, escondemos.
2ª Pp: peẽ -pe- peguapy / pekañy / vós sentais - rokañy / vós perdeis, escondeis.
3a Pp ha’ekuéra: -o- oguapy / eles sentam - okañy / eles perdem, escondem.

 Jesarekorã: / Atenção: na primeira pessoa plural inclusiva - ñande - temos duas partículas - ja, ña -. A primeira usa-se com os verbos orais (jaguapy / nós sentamos) e a segunda com os verbos nasais (ñakany / nós perdemos, nós escondemos).
3. Nosso amigo José quer resolver problema com sua carteira de identidade e não sabe como chegar até o Departamento de Identificação de Assunção. Ele está no terminal de ônibus de Assunção. Vamos ajudá-lo, explicando como deve expressar as ideias em guarani.
 - Bom dia. /....................
 - Posso preguntar-lhe algo? / .........................
 - Como posso ir daqui (onde estou) até o Departamento de Identificações? / ..........................
- Que linha (de ônibus) devo tomar? /
- Em qual rua fica o Departamento de Identificações? /
- Obrigado(a). /
4. Ñasẽ ñamba'ejoguávo ha ñaporandúta mba’apohárape jajoguaséva repy  (atenção com o uso das partículas de número e pessoa). / Sairemos para fazer compras e perguntaremos o preço do produto que queremos comprar.
Posso fazer uma pregunta?
Resposta em guarani ...................................................
Tens calças?
Resposta em guarani .......................................................................
Qual é o preço?
Resposta em guarani ...................................................
Tens camisas?
Resposta em guarani ...................................................
Quando as terá? (as camisas) 
Resposta em guarani ...................................................
Agradecemos pela atenção dispensada.
Resposta em guarani ................................................... 

14/03/13

John Lennon

http://guaraniportugues.blogspot.com/
 Dicionário Guarani / Português, Português / Guarani.
Cecy Fernandes de ASSIS


Che mitãme po áry arekorõguare,che sy he’iva`ekue chéve: -Vy’a ha’eha iporãve mba’e oĩva   ko ñande rekove.” / Quando eu tinha 5 anos, minha mãe disse-me: A felicidade é a melhor coisa que tem na vida.
“Upé akakuaa ha aha mbo’ehaópe. Upépe oporandu chéve hikuái: mba’épa aipota oiko chehegui che tuicha vove.” / Então cresci e fui para a escola. Lá me perguntaram: o que eu queria ser quando crescesse.
“Ha ha’ekuéra he’i chéve: - Ndaikumbyporãihague pe porandu. Ha che ha’e ichupekuéra: ndoikumbyporãiha tekove.” / Eles me disseram que eu não entendi a pergunta, e eu lhes disse que eles não entendiam a vida. John Lennon

06/03/13

Mavavekuéra / Os Nadas - Eduardo Galeano, guaraníme

http://guaraniportugues.blogspot.com/ 
 Dicionário Guarani / Português, Português / 
Guarani.Cecy Fernandes de ASSIS


       Tũngusuéra ikepe ohechagua’u ojoguaha peteĩ jagua ha iképe Mavavekuéra ohecha oñemboykeha mboriahúguiha, peteĩ ára okyhásapy’a po’a marangatu hi’arikuéra, ojehekuavoha -kambuchipeguáicha- po’a marangatu hi’arikuéra; ágãykatu po’a marangatu ndotykýi kuehe, ko ára térã ko’ẽrõ térã araka’eve. / As pulgas sonham em comprar um cão e sonham os Nadas em deixar de ser pobres, que algum mágico dia chova de repente a boa sorte, que chova a cântaros a boa sorte; mas a boa sorte não chove ontem, nem hoje, nem amanhã, nem nunca,
 Po’a marangatu niko ndo’ái amandayvípe yvágagui, jepémo Mavavekuéra ohenói ichupe; jepémo oñandu hikuái iporemoiha ijasúpe, térã opu’ãgui hikuái hupágui ipy akatúa reheve terã omoñepyrũhaguére ary pyahu typycha pyahu reheve. /  a boa sorte, nem feito garoa cai do céu, por mais que os Nadas chamem-na e mesmo que belisque-lhes a mão esquerda, ou se levantem com o pie direito, ou comecem o ano novo mudando de escova.
Mavavekuéra: avaveita, heko’avavéva, apere’a muñaha, tekove imano’agũíva, tovatavy, tovatavyjo’áva. / Os Nadas: os ninguéns, os ninguenzados, correndo livres, morrendo a vida, fodidos, refodidos:
Ndaha’éiva mba’eve jepémo hekove. / Que não são nada, embora sejam.
Naiñe’ẽngatúiva. Ha’ekuéra iñe’ẽmeguãnte. / Que não falam idiomas, eles falam dialetos.
Naijeroviakatúvai. Ha’ekuéra ijeroviachaemínte. / Que não professam religiões, eles creem em superstições.
Nomba’e’apokatúvai. Ha’ekuéra omba’e’apochu’ínte. / Que não fazem arte, eles fazem artesanato.
Nombo’ajéiva tekokatu. Ha’ekuéra iñaranduka’atymínte. / Que não praticam cultura, eles fazem folclore.
Ndaha’éiva avakatu. Ha’ekuéra mba’apoharamínte. / Que não são seres humanos, eles são recursos humanos.
Ndahováiva. Ha’ekuéra ijyvánte. / Que não têm cara, eles têm apenas braços.
Ndahéraiva. Ha’ekuéra niko papapymínte. / Que não têm nome, eles são apenas número.
Ndaijáiva arapy rembiasakuépe. Ha’ekuéra, ára ha ára, ija táva marandu huguýva apytépente./ Que não aparecem na historia universal, eles aparecem, dia após dia, nas crónicas vermelhas da imprensa local.
1.- Rehendusérõ Eduardo Galeanope he’i jave hembiapokue “Os Nadas”, ehesakutu ko’ápe: http://www.youtube.com/watch?v=R0Ku7QxYZpQ
2. Remoñe’ẽsérõ Eduardo Galeano rembihai “As venas abiertas de América Latina”, ehesakutu ko’ápe: http://www.chavez.org.ve/wp-content/uploads/2010/05/as-venas-abier...

05/03/13

Areko peteĩ kerayvoty /Tenho um sonho

http://guaraniportugues.blogspot.com/ 
 Dicionário Guarani / Português, Português / Guarani. 
Cecy Fernandes de ASSIS


Mbohasa Guaraníme: David Galeano Olivera
Ler original em (http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/martin-luther-king-guar...)

I
Che kerayvotýpe oĩ tekosãso, / Sonhar com a liberdade,
Che kerayvotýpe oĩ tekojoja, / Sonhar com a justiça,
Che kerayvotýpe oĩ tekopeteĩ ha nga’ura’e / Sonhar com a igualdade e oxalá!...
Che kerayvoty amoañete. / Sonhar em torna-las verdadeiras.
III
Che kerayvotýpe ahecha che ñemoñarépe / Sonhar com a minha descendência
Kakuaapyre, hesãi ha ivy’apavérõ / Crescida, saudáveis e felizes,
Ovevéramo ijehegui, / Voando com suas próprias asas,
Hesarai’ỹre araka’eve haitýgui. / Sem nunca se esquecer do ninho.
IV
Che kerayvotýpe ahecha mborayhu / Sonhar com o amor,
 Ahecha aporohayhurõ ha oĩha cherayhúva, / Sonhar com amar e ser amado,
Añeme’ẽhápe ha’e’ỹre mboýpa ha / Dando tudo sem medir e
Aipyhyhápe opa mba’e ajerure’ỹre / Recebendo tudo sem pedir.
V
Che kerayvotýpe ahecha py’aguapy ko yvórape, / Sonhar com a paz no mundo,
Che retãme ha… chepype /E meu país... Em mi mesmo,
Ha oiménepa oĩ oikuaáva umíva apytépe / E quem saberá, dentre elas,
Mávapa hasyvéva ojehupyty / Qual é mais difícil de alcançar.
VI
Che kerayvotýpe ahecha che akãrague / Sonhar que meus cabelos,
Ho’a ho’a ha iñapatĩ ñepyrũvo / Que raleiam e embranquecem,
Ha jepémo upéicha che apytu’ũ / Embora não impedem que minha mente
Ha che ñe’ã akóinte ipyahu / E meu coração sigam sempre jovens,
Ha mokõive toheka mba’ekuaa’ỹ apo / E, ambos, que procurem a ousadia,
Katui taimitã ha ani ogue ichuguikuéra / Que sigam meninos e conservem a
Ñembosarái reko / Capacidade de brincar
VII
Amoañete haguã umi che kerayvoty / Para tornar verdade meus sonhos
Tekotevẽ’ỹre ahupyty umi mba’e / Sem necessidade de solicitar por
Po’a pytyvõ rupive / Milagres que não mereceria
VIII
Che kerayvotýpe ahecha ku / Sonhar que quando chegue ao
Aguahẽvo che rekove pahápe ikatutaha ha’e / Final da minha vida poderei dizer
Tapiaite aikohague kerayvoty pópe / Que vivi sempre sonhando e que
Ha che rekove ha’ehague peteĩ kerayvoty kepeguare / Minha vida foi um sonho sonhado
Ojehúva peteĩ pyhare puku ha hekororývape / Que encontrei em uma grande e plácida noite
Ko arapy ijapyra’ỹvape / Da eternidade.

03/03/13