14/03/2009

E=mc2

E=mc2 Susy Delgado Tradução literal para o português: Cecy Fernandes de ASSIS Pe ajaposéva ko aguejy tysýi mba’emichĩre ohesyvóva che rekove, aipyguara jevy ko ñu kusugue ajapyhy peve ipaha ha ijypy. O que eu quero é baixar uma lista de insignificâncias enfiada em minha vida, Investigar, outra vez, este campo de destroços até agarrar seu fim e seu começo. (Kóva ha’e Einstein he’iseva’ekue.) Pe ajuhuséva ko ararapo (Isto é o que Einstein quis dizer). O que quero é encontrar o horizonte heñóihaguépe che arakuéra ha osẽhaguépe pyhare jurúgui ko che rape. (Ararapo: guaranikuéra oikuaáma pe tuja he’iseva’ekue.) Ára, pa’ũ, che: ararapóre apokose amano mboyve. onde meus dias nasceram e surgiu da boca da noite o meu caminho. (Horizonte: os guarani(s) já sabiam o que o velho quis dizer.) Tempo, espaço, eu: o horizonte quero apalpar antes de morrer.

08/03/2009

Ñakyrã ha Tahýi

Arahaku aja Ñakyrã opurahéi ha Tahýi upe aja ombyaty hembi’urã.
Durante o verão a Cigarra cantou, enquanto isso, a formiga guardou sua comida. Oguãhẽvo araro’y, Ñakyrã iñembyahýi. Vokóike Tahýi rendápe oho avati ra’y ojerure ojepy’ajokomi haguã, araro’y ohasa aja. Quando chegou o inverno, a cigarra sentiu fome. Logo foi perto da formiga pedir grão de milho para comer durante o inverno. Tuicha pochýpe Tahýi oporandu: Muito raivosa a formiga perguntou: - Mba’éiko arahaku aja rejapo ra’e. O que fizeste durante o verão? - Mba’éiko ajapóta. Apurahéi. Ñakyrã ombohovái. O que fiz? Cantei. A cigarra respondeu. - Iporãite, he’i Tahýi. Arahaku aja repurahéi... Néi ãga araro’ýpe, ejeroky.
- Muito bem, disse formiga. Durante o verão cantaste. Agora dance.