24/07/2009

4 haicais (俳句) de Djalma Stüttgen

Porta / Okẽ

Adiantado / Tenondepyre

O coração / Py’a (ñe’ã)

Aonde nasce a lua / Mamohápe Jasysẽ

Ali / Upépe

A minha também / Che (jasy) avei

Assim assim / Upéicha upéicha

Azul branca preta / hovy morotĩ hũ

Borboleta / Panambi

Sino / Taipu

Monge pára / Avaré opyta

Mosquito passa / Ñati’ũ ohasa

21/07/2009

Panambi hovy - Borboleta azul

Panambi hovy - Borboleta azul Letra y Música: Lorenzo J. Delvalle (x)
Morena juky ropea jajái/ Morena graciosa de pestanas brilhantes Áva rúlopa porãite asy/ Cabelo cacheado lindíssimo
Amoĩta ndéve nemarkánterã. Colocar-te-ei um apelido.
Ndejoguahaite Panambi hovy. Tu es igual a uma borboleta azul. Rohecha guive añekebranta / Desde que te vi me tornas triste.
Ndake porãvei aikove asy /Não durmo mais bem e vivo mal
Ha nde neñaña ni nerepensái / Tu es má e não pensas
Che rohayhuha Panambi hovy. Que eu te amo, Borboleta azul. Algunas veses ñaimo’ã rejuva / Algumas vezes penso que tu vens
Che mombay haguã che apyngua jopy /Para me acordar, me apertar o nariz
Ha che korasõme hasy che kutúva / E no meu coração doente me espetar. Neñe’ẽnguemi Panambi hovy. / Tua voz, Borboleta azul. Nde resamimi mokõive lucero / Teus olhinhos como duas estrelas
Ha nde tyvyta ku jasy ra’y / E tuas sobrancelhas como raios de lua
Che rapemimi pyhare entero / O meu caminho a noite toda
Ohesapepáva Panambi hovy. Ilumina, Borboleta azul. Nerembemimi yvága rokẽ / Teus labios, porta do céu,
Ha nde ropea amambái roky/ E tuas pestanas, como broto de samambaia Ya markó su hora de oro y plata / Já marcou sua hora de ouro e prata. ndeicha naiñañái Panambi hovy./ Tu não es má, Borboleta azul.
Peina akirirĩma este día iko’ẽvo / Eis que já me calo este dia ao amanhecer Chemoñe’ẽngúgui la nepore’ỹ / De meus elogios estás ausente
Pero ajukevyne jepe nañamirõ /Mas mesmo quando eu voltar outra vez,
Roipo jopymívo Panambi hovy. Vou apertar-te as mão, Borboleta azul.