29/10/10

Apresentação do livro Perurima


Dicionário Guarani | Português, Português | Guarani:
http://www.livrariasaraiva.com.br/pesquisaweb/pesquisaweb.dll/pesquisa?ESTRUTN1=&ORDEMN2=E&PALAVRASN1=cecy+fernandes+de+assis&ORDEMN2=E&FILTRON1=X&image2.x=22&image2.y=10


Perurima - Miguelángel Meza
Teatro mbyky mbyky – Versión Bilingüe
Dibujo de tapa: José María Benítez
http://www.portalguarani.com/obras_autores_detalles.php?id_obras=8211
Perurima é um personagem da literatura popular do Paraguai.
Equivalente ao Pedro Malasarte na literatura de origem portuguesa.
Pedro Urdemales na literatura de origem espanhola.
E os tricksters (trapaceiros) na literatura de origem inglesa.
E muitos animais, principalmente o macaco, na literatura indígena do mundo todo.

À Maneira de prólogo
Modesto Romero Cueto
Ymaitereiguivéma ñane ñe'ẽporãhaipyre rupi ñahendu, ha ko'ãga ojehai ha añemoñe'ẽma avei, Káso Ñemombe'u Perurima rehegua. Peteĩ avajepigua'ỹ hekovesỹẽva'ekue tetãnguéra kerayvotýpe, oñemomba'ejevy haguã ñane retãnguéra reko asykue.
Há muito tempo, por meio de nossa literatura, escutamos e agora também se escrevem e se leem, os Kaso Ñemombe'u referentes a Perurima. Um personagem que nasceu nos sonhos do povo para reivindicar a opressão do nosso povo.
Perurima heta mba'e oguereko, ikatypyry (arandu ka'aty), imorombi, ha'eveiterei, ha ojeguereko tekoverusuikoéicha ñe'ẽporãhaipyre tetã mba'épe. oñembotavykuaamíva oimo'auka haguã heko tavy ha ipituvaha gua'u, ágã iñaputu'ũ omba'apo pya'eitereígui akõinte osẽva tenonde oimeraẽ apañuãigui.
Perurima tem muitas coisas, é ardiloso, engenhoso, esfomeado, inteligente, é um herói da literatura popular (do Paraguai). Sabe fingir muito bem seu jeito de bobo e ingênuo, mas, sua mente trabalha muito rápida, e sempre sai na frente de qualquer confusão.
Tetãnguéra oñemoha'ãnga hese umi Káso Ñemombe'úpe, ha upéva ha'e peteĩ ñe'ẽmondo umi mburuvicha, poguasu, imba'eheta térã oñemombaretesévape guarã, ani haguã oñembohory, o'apo'i térã oporomondyise gua'u, oguahétaha peteĩ ára ikatútaha okapu hesekuéra imba'e vai apo. Cháke upéicharõ!
O povo se personifica nos Kaso Ñemombe'u, e estes são uma mensagem às autoridades, aos poderosos, aos ricos, ou para aqueles que por meio da força querem governar seu povo, e que não se iludam, ou os menospreze, porque chegará o dia que poderão explodir contra eles e seus feitos perversos. Cuidado então!

Ágã, umi Káso Ñemombe'u ojoavy umi España ñe'ẽmeguágui oje'éva Cuento. Kóva oñemombe'úgui oparupigua tetãnguérare (techapyrã: Caperucita Roja, Pinocho, ha mba'e) ha Kasokuéra Ñemombe'u, avajepigua'ỹ Perurimaichaguáva, oñenombe'u paraguái mba'ekuaa reko apytépente, ijapohárape ndojekuaaporãi, ágã oje'e Paraguái ra'yeteha.
Mas os Kaso Ñemombe'u variam dos contados em castelhano que se chamam conto. Porque os Contos se contam em todas as nações (exemplo: Chapeuzinho vermelho, Pinóquio etc.) e os Kaso Ñemombe'u, com o personagem de Perurima, se contam somente na área da cultura popular Paraguaia. O seu autor é desconhecido, mas dizem que é um verdadeiro filho do Paraguai.
Pe porandu ikatúva ojejapo ko'ãga he'i: Mba'épa pe ipyahumíva ikatúva ojejuhu ko tembiapópe. Ha mbohovái noñeha'ãrõykái: Káso Ñemombe'úgui oñembohasa Ñoha'ãngápe. Ko'áğa oñemoñe'ẽtagui mokõi térã hetave tekora'ãha oñondive. Upéicha ojejapógui ñoha'ãngápe. Ndaha'emo'ãvéima peteĩ mba'e ñemombe'upýva haihararãnte. Oñemoha'ãngáta tapicha añeteguaite rekove rupi, hembipota térã heko asykuéra ndive, ombohovake ha omoañetétava ñembohovái rupi ombo'ypýta hekovekuéraite.
A pergunta que podemos fazer agora diz: Qual é a novidade que se poderá encontrar nesta tarefa? E a resposta não se faz esperar: de Kaso Ñemombe'u passou ao teatro. Porque agora dialogarão dois ou mais personagens juntos. Porque é assim que se faz teatro. Já não será um conto narrado apenas pelo autor. Representar-se-á se por meio de seres vivos, com seus desejos e conflitos, e na luta eles darão origem a suas próprias vidas.

Ha ápe Miguelángel Meza ombopyahujevýta ñane ñe'ẽporãhaipyre, Ñoha'ãnga rupígui Perurima oñemoha'ãngáva'erã, ha upeva'erã oñeikotevẽ irundy mba'ére tekotevẽitereíva:
1°: Kuimba'e reko ryepy: Ojehechávo ha'eteguivénte, tetia'e, mborayhu ha hembipotakuéra ivai ha iporãva.
2º: Temiandu ñembohovái: Oñemoñemuña ñembohovái, peteĩ mbarete ambue mbarete ndive.
3º: Tembiapo: Upe tembiapógui hekoveséva, ha upe tembiapo rupínte hekove ryepy ojeikuaaukáva.
4º: Ijapýra: Ko tembiapo tekoporãmbo'e ohupytyséva, opaite ára hesahova'erã hese, ohupyty haguã mba'e porãvante, ha ohechaukáva tembiapo paha, taha'e jehasa'asy ha tapere peteĩva mba'epota ñembohováipe, térã oñembokupytývo hekopeite umi mba'epota.

E aqui Miguelángel Meza renovará nossa literatura, porque no teatro Perurima deverá ser representado, e para esse fim, segundo Calixto Oyuela, precisamos dos quatro elementos fundamentais:
1º: A vida interior do homem: considerado individualmente, seu bom humor, amores, desejos do bem e do mal.
2°: O conflito: criado pelo antagonismo e a luta deles um com os outros.
3°: A ação: que desde que esse conflito nasce e através da qual a vida interior unicamente se manifesta.
4°: O fim: o trabalho teatral que se quer alcançar, o tempo todo, tem como alvo o desejo do bem, e que mostra o fim da ação, seja pelo sacrifício e ruína de um dos anseios em luta, ou por harmônica união das mesmas.
Miguelángel Meza, ko tembiapópe, ombohepy ha omongakuaave ñane ñe'ẽporãhaipyre, ichupe ğuarã che aguyje chembojeroviávo ko tembiapo ñe'ẽ ñepyrũrãitépe.
Miguelángel Meza, com este trabalho, valoriza e engrandece mais nossa literatura, a ele os agradecimentos pela confiança depositada em minha pessoa para começar esta tarefa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aguyjevete ne ñe'ë. Obrigada pelo teu comentário.