12/05/2010

Pumbyry - Telefone (Telephone ft Beyonce by Lady GaGa).




http://guaraniportugues.blogspot.com/
 Dicionário Guarani / Português, Português / Guarani

http://www.youtube.com/watch?v=GQ95z6ywcBY
Pumbyry - Telefone (Telephone ft Beyonce by Lady GaGa).

Maitei, maitei, juky, nde che rehenói piko / Alô, alô, querido, tu me chamaste?
Nahendúi mba’eve./ Não ouço nada.
Nahendu porãi che selulár jerokyhápe, reikuaápa, reikuaápa. / Não ouço bem o celular na boate, entendes?
Mba’e-mba’e-mba’e piko ere ra’e / Que-que-que disseste?
Oh, rejei reína piko / Oh, estás me dando o fora?
Che ñyrõ, narohendúi, che rembiapotáko. / Desculpe-me, não te ouço, eu estou ocupada.
Che rembiapotáko, che rembiapotáko / O-ocupada, O-ocupada.
 Che ñyrõ, narohendu porãi, che rembiapotáko / Desculpe-me, não te ouço bem, estou ocupada.
Sapy’ami, ko’ãga ombopúta che purahéi poravopyre / Um momento, agora tocarão minha música favorita,
Ha ndaikatúi arahauka ndéve peteĩ SMS jey’urã che pópe, eh / E não posso enviar-te um SMS com uma bebida na minha mão, eh. Nde reimeva’erã chendive, reikuaa che isasõmíva / Tu deverias estar comigo, sabias que eu estava livre.
Ha ko’ãga nderepyta mo’ãi apumbyry chéve, che rembiapotáko / E agora não irás parar de telefonar-me, estou ocupada.

Aníke che repumbyrytei, Aníke che repumbyrytei, che ndajepya’amongetasevéi/ Não me telefone, não me telefone, eu não quero mais pensar.

Che ahejava’ekue che po ha pi’a jerokyhápe / Deixei minha mão e meu coração na pista de dança.
Aníke che repumbyrytei, Aníke che repumbyrytei, che nañe’ẽsevéi / Não me telefones, não me telefones, eu não quero mais falar.
Che ahejava’ekue che po ha pi’a jerokyhápe / Deixei minha mão e meu coração na pista de dança.
 Eh, eh, eh, eh, eh, eh... Aníke che repumbyrytei / Eh, eh, eh, eh, eh, eh... Não me telefones.
Eh, eh, eh, eh, eh, eh... Che rembiapotáko. Eh, eh, eh, eh, eh… Eu estou ocupada.
Eh, eh, eh, eh, eh, eh... Aníke che repumbyrytei / Eh, eh, eh, eh... Não me telefones.
Eh, eh, eh, eh, eh, eh... che rembiapotáko / Eh, eh, eh, eh, eh, eh... Eu estou ocupada.
Ikatu repumbyryséteva, ha katu ndaipóri avave che rógape / Podes telefonar o quanto quiser, mas não há ninguém em casa.
Ha nde máramo amoneĩta che pumbyry / E tu nunca acessarás o meu telefone.
Che aime jerokyhápe ha ha’u aína champã / Eu estou na boate e tomando champanhe.
Ha nde máramo ahupytýta che pumbyry / E tu nunca acessarás o meu telefone.
Ikatu repumbyrysetéva, ha katu ndaipóri avave che rógape / Podes telefonar o quanto quiser, mas não há ninguém em casa.
Ha nde máramo ahupytýta che pumbyry / E tu nunca acessarás o meu telefone.
Che aime jerokyhápe ha ha’u hína champã / Eu estou na boate e tomando champanhe.
Ha nde máramo ahupytýta che pumbyry / E tu nunca acessarás o meu telefone...

(Beyonce) Mitã, kóicha repa’apa’a reína che selulár, naremyagẽva’erãi ha nasẽ pya’evéi avei. / Garoto, do modo que estás obstruíndo o meu celular, não deverá apressar-me, nem sair mais rápido.
Ajeaomonde che aoñuvã pya’eve / Vestir meu casaco mais rápido. Aheja che irũnguéra pya’eve / Deixar minhas amigas mais rápido. Che ahejava’erã che pumbyry che rógape / Eu deveria ter deixado o meu telefone em casa.
Ha upéicha, péva ha’e pane,/ Pois bem, isso é uma desgraça!

Repumbyry reína chéve ñongatuhaháicha / Telefonando-me como um cobrador.
Che ñyrõ, ndaikatúi ambohovái ndéve / Desculpe-me, eu não posso responder-te.
Chea’e ndehegui, ha katu ko’ãga che aime peteĩ aretépe / Eu simpatizo contigo, mas agora estou em uma festa.
Ha che ipochy ha ikane’o iterei mba’e pu pumbyry. / E eu estou farta e cansada com o som do telefone.
Amóme che añandu aikóva Grand Central Stationme / Às vezes sinto que vivo na Grand Central Station.
Ko pyhare avave ndajapysaka mo’ãi, katu aháta mante voi ajeroky. Esta noite não atenderei ninguém, pois só irei dançar.

Katu che mante voi aháta ajeroky / Pois só irei dançar(2).
Ko pyhare avave ndajapysaka mo’ãi, katu aháta mante voi ajeroky. Esta noite não atenderei ninguém, pois só irei dançar.

(refrão) Aníke che repumbyrytei, aníke che repumbyrytei, che ndajepya’amongetasevéi/ Não me telefone, não me telefone, eu não quero mais pensar.
Che ahejava’ekue che po ha pi’a jerokyhápe / Deixei minha mão e meu coração na pista de dança...
(refrão) Eh, eh, eh, eh... Aníke che repumbyrytei. / Eh, eh, eh, eh, eh, eh... Não me telefones.
(refrão) Ikatu repumbyrysetéva, ha katu ndaipóri avave che rógape / Podes telefonar o quanto quiser, mas não há ninguém em casa.

(refrão) Ha nde máramo ahupytýta che pumbyry / E tu nunca acessarás o meu telefone...
Nde ore ñyrõ, ko pumbyry papa, / Nos desculpe... Este número que ligaste,
Sapy’aite nomba’apói. No momento, não funciona.
Ehechamina porã ko papa térã eha’ã ahenói jevy / Por favor, verifique o número ou tente chamar de novo.

09/05/2010

Che symi porã - Minha linda mãezinha



http://guaraniportugues.blogspot.com/
Dicionário Guarani / Português, Português / Guarani.

Ko purahéi oikuave’ẽ che sy marangatúpe guarã ha mayma sy ko yvy ári rehe. Está música dedico para minha mãe e todas as mães do mundo.
http://www.youtube.com/watch?v=EERj9GDo7u8&feature=related

Che symi porã - Minha linda mãezinha
Ñe’ẽpoty ha pumbasy: Mauricio Cardozo Ocampo (Letra y música)

 Rohechaga’u che symi porã / Sinto saudade de ti minha linda mãezinha
Ha ku mombyry chehegui reime, / E tão longe estás de mim,
Reikuaa nga’u py’a tarova / Se soubesses a aflição Nachemonguevéiva ymaite guive. / Que não me deixa dormir há muito tempo
Ñemokunu’ũ hyakuãmba voíva / Esses mimos perfumados
Roheja guive chemotyre’ỹ, / Desde que te deixei me abandonaram, Hi’ã chepepo, aveve aha, nde ypýpe aguejy, roñandu che sy./
Oxalá tivesse asas, para voar ir e baixar junto a ti, encontrar-te, mãe.

Arekóva iñongatuhápe / Tenho-o guardado
Amo che anga ruguápe / Lá, bem no fundo de minha alma
Che sy ne mborayhumi, / Teu amor, mãezinha,
Avave noĝuahẽi hendápe / Ninguém chega até ele
Ha pe kuarahy ratáicha / E é como o fogo do Sol
Ohesapéva ha omimbi. / Que ilumina e cintila.

Aromandu’áne marangatu / Recordar-te-ei divina
Mombyry guive che symi porã, / Desde longe minha linda Mãezinha / mbombe’upyrãmanteko ajuhu, / Encontro coisas para contá-lo
Nde rekovekue ysyry sakã. / Tu vida como rio cristalino.
Kuña paraguái nde rekopete / Com teu modo de mulher paraguaia Nde ndereikuaái jahéi, kane’õ, / Não conheces a dor, o cansaço
Nde sýgui reru Residenta-kue / de tua mãe trouxeste, como ex-Residenta
Ha che ne memby péina amono’õ. / E filho teu, aqui o recolho.