07/04/2011

Óga / casa – Ñe’ẽ osẽ ypy / Palavras derivadas

http://guaraniportugues.blogspot.com
/ Dicionário Guarani / Português, Português / Guarani.

Óga / casa – Ñe’ẽ osẽ ypy / Palavras derivadas


Óga, o, óga, róga, óy(1) - (subst.) (osc. T R H) (arquit.) casa, morada, residência, domicilio, lar, construção, apartamento.
Óga(2) - (subst.) (inform.) home page, página de hospedagem na internet.
æ Amo óga iporã. Aquela casa é bonita.
æ Avavéko ndohayhúi hoga’ỹvápe. Ninguém ama quem não tem casa.
æ  Che ru ndaógavéima. O meu pai já não tem mais casa.
æ  Che sy okue. A casa que era do meu pai (falecido).
æ Henda óga’ỹva (osc. T R H). Despovoado, deserto.
æ Hógape ojevy rire, oguapy tatayýpe. Depois que voltou a sua casa sentou-se junto ao fogo.
æ  Jaha ópe. Vamos para casa.
æ  Ko óga nemba’e avei, eñangarekomína hese. Esta casa também é tua, cuide-a, por favor.
æ Kova, nde róga, chamigo. Esta é tua casa, meu amigo.
æ  Mba’éichapa oiko nde ogaygua? Oiko porãmba. Como está tua família? Estão ótimos.
æ  Mokoĩ óga. Duas casas.
æ  Mymba ñande róga rupi­gua. Animais domésticos.
æ  Ñande rogami. Minha casinha.
æ  Ñande rógape mante japytu’upa. Só em nossa casa descansamos bem.
æ Nde rógagui ou. Vem de tua casa.
æ Ne mandu’apa ógape javy’a ramo guare. Lembras-te da alegria que gozávamos em casa?
æ  Óga ahoja. Teto, telhado.
æ  Óga ao. Tenda, barraca, carpa.
æ  Óga arukã’i. Ripa no telhado para fileiras de telhas, costelinha de casa.
æ  Óga guasu. Castelo.
æ  Óga hoja, óga’ape. Teto, terraço.
æ  Óga kapia. Casa urbana.
æ  Ogagua, ogapegua, ógapypegua. Família, familiar, família.
æ  Ogague. Casa abandonada.
æ  Ógagui iporã mba’e. As coisas da casa são belas.
æ  Ogagui. Da casa, referente aos e coisas da casa.
æ   Ogaguy. Corredor, via, passagem estreita e longa, no interior de uma casa.
æ  Ogajára oiporavokuaa máva mávapa ikatu oike. O dono reserva o direito de admissão.
æ  Ogajára. Proprietário, dono da casa, senhor, senhorio.
æ  Ogajere. Em volta da casa, nos arredores.
æ  Ogakapi’i. Casa coberta de capim.
æ  Ogakupe. Parte posterior da casa, traseira, quintal.
æ  Ogami. Casinha, choça.
æ  Ógapepo. Beiral do telhado.
æ  Ogapy. Dentro da casa.
æ  Ogapyryta. Cumeeira, viga principal da casa.
Ogaraity - (subst.) (ornit) (Furnarius.) joão-de-barro, ave que constrói ninho de barro em forma de forno.
æ  Ogarokái, kora. Cerca em volta da casa, cercado muralha.
æ  Ogaygua ho’u ka’a’y oñondive ha ombohasa haguã ymaguare reko. Os da família tomam o mate juntos para transmitir o modo de ser antigo.
æ  Ogaypegua, ogaykegua. Vizinho, que está próximo, limítrofe, vicinal.
æ   Oho akue hógape. Foi a sua casa.
æ  Osẽ rire hógagui, ndoikevéi. Após sair de sua casa não voltou mais.
æ  Py’ỹi aháva hógape. Vou a sua casa com frequência.
æ Tereho óga gotyo. Vá até a casa.
æ  Tupao. Igreja.
æ  Yvoty ryakuã ojaho’ipa ñande rogami. O aroma das flores inunda nossa casa.

03/04/2011

Che mborayhuha ha’evemimbi Astreape / Para minha amada deusa Astréia

http://guaraniportugues.blogspot.com/
 Dicionário Guarani / Português, Português / Guarani. 

Ástrea, Astréia ou Diké, filha de Zeus com Têmis. Deusa grega dos julgamentos e da justiça, vingadora das violações da lei.
Era uma das Horas. Com a mão direita sustentava uma espada, simbolizando a força, elemento tido por inseparável do Direito. Na mão esquerda sustentava uma balança de pratos, representando a igualdade buscada pelo Direito.
É representada descalça e com os olhos bem abertos (metaforizando a sua busca pela verdade). Ressalta-se também que a Iustitia romana era representada de olhos vendados,
empunhando uma espada desembainhada e uma balança.

Tradução literal para o português: Cecy Fernandes de ASSIS.

Che mborayhuha ha’evemimbi Astreape / Para minha amada deusa Astréia
Apohára / Escritor: Mario Milciades Pavetti Cristaldo
I
Aime mborayhuetereíre ha’evemimbi Astreare…
Estou tão enamorado da deusa Astréia…
angaturã, ropeky, porã ha ijapu’ỹva;
nobre, terna, linda e sincera;
heñóiva temo’ãkuéragui oĩ porã haguã yvypavẽre
nascendo das ideias para o bem da terra,
ipotĩetéva ha iporãngáva kuña porã peteĩha imara’ỹva.
tão pura e tão bela virginal princesa.
II
Iñakãrague mbosa’yjuvera, moapopẽ ha moñyñyiha
Seus cabelos dourados, crespos e recolhidos...
ombojeayhu he’ẽme mayma che remiandukuéra…
enamoram docemente todos meus sentidos…
mbarete hekopeguápe, pu’akakuéra ha ñemboykekuéra,
com virtude legal, os vencedores e vencidos,
oipota hikuái upe hesa mbotove ñemañaha
desejam a visão de seus olhos vedados.
III
Ha’ete ku okéva, oñe’angerahápe jave opáyva
Parece adormecida, enquanto sonha acordada
ha ikysepukúpe Apouka Joja’ỹme ojopyete…
e com sua espada a Lei Injusta aperta…
ikyre’ỹva, ipy’aguapýva, ha’e jojarekaha hekokatúva;
ativa, serena, é  justiceira verdadeira;
kuña temo’ã, kuña ikandeavaete.
a mulher ideal, a mulher perfeita.
IV
Oguereko rete ikandeáva ha ivevuiasyetereíva
Tem o corpo perfeito e muito delicado
ikatúva ombojevy tavyraihápe mayma ojehayhuetereíva…
 podendo enlouquecer qualquer amado…
hesa arahovyngy, akóinte ahecháva che ke guarépe,
seus olhos celestiais, que sempre sonhei,
omombáyva teete pe ñeime mbojeayhurasaitépe.
despertam a essência de estar enamorado.
V
Ojerekokuaáta peteĩ tembireko mara’ỹ, jeroviaha ha hekoajévare…
 Manter-se-ia uma esposa virgem, fiel e leal…
che mbo’éta ani haguã aguero’ai ichupe ore temo’ãre,
Ensinar-me-ia a não desonrá-la por nosso ideal,
che ha’e haguã arapýpe, jepivegua’ỹ ha poravopyre.
Sendo no mundo, admirável e distinto.
Tupã ojapo ichupe tekoporã, ndaichaguái mborayhúre.
Deus a fez moral, com amor sem igual.
VI
Kuña ndaha’éivai maaverã oipotáva mayma,
Mulher de ninguém que desejam todos,
mbojogua’ỹme angaipa ñande ha’évaicha…
sem copia pecaminosa do que somos…
avei ñaiméramo hendive, ñaneañónte ñañeha’ã,
além de estar com ela, lutamos sozinhos,
jahasa asývo ambue mbojojaite’ỹha.
sofrendo as iniquidades dos outros.
VII
Ijokuaaha ijojáva, ánga ohecháva,
Vendada de justa, profeta da alma,
apyra’ỹ che mborayhupy che mborayhu ángape’áva;
eterna amada minha que meu amor desalma;
mborayhupy taruma’a ha karanda’ýpe iparaguáva,
amada coroada de oliva e palma,
aranduhára oipysyrõva, omongueráva ha ombopy’aguapýva.
sábia que salva, cura e acalma.
VIII
Pe ho’ysã teete kuimba’ekuérape ombopy’akangyete,
Sua frívola essência faz os homens desmaiar,
mitãkuña ikatéva ijao’ỹva yrembe’ýpe guarã ndaha’eiete…
esbelta donzela sem roupas de praia…
omendávo chendive oãramo aja arandu mborayhuete,
se fosses casada  comigo enquanto sábio amor haja,
ndaha’emo’ãi Grecia ni Roma-gua, ỹro peteĩ Paraguáigua porãite.
não seria grega nem romana, apenas uma linda paraguaia.
IX
Amohetãta ichupe tekoveygua ñeha’arõitépe,
Nacionalizar-te-ia em vital esperança,
ha’e ha’e tu’ã upe tenda ombopytu’úva tetãma …
ela é cume onde a pátria descansa…
ha’e itĩndy oguatávo peve pynandietépe,
é tão pueril que até caminha descalça,
ipokuéra morotĩme ojokóvo peteĩ mbojojaha.
com as manos brancas segurando uma balança.
X
Ikysepuku ndohejái mavavépe oñembohory hese
Sua espada não permite que alguém a fira
ha heta oipota upe che retã ohayhu ichupe…
e muitos querem que meu país a ame…
ha’e ha’e juhupota rekove oĩmbaitéva rehe;
ela é a solução da vida inteira;
Jojaha -kuimba’ekuéra ha kuñakuérai- oha’ãrõ katuete.
Justiça -de homens e mulheres- espera.
XI
Porãrepýva, iñakãrague ombojoapýva ha ipukúva…
Preciosa, longa e recolhida cabeleira…
ha’e imarangatuvéva ha oñembyai’ỹva kuña oikovéva;
é a mais boa e incorruptível mulher que existe;
ha’eve  tekome’ẽgui, Hera térã Minerva,
mais que serva, Hera ou Minerva,
ha’e ha’evemimbi arapoty retũ ome’ẽva.
é a deusa que dá beijos de primavera.
XII
Ndaijyvatéi, ndaikarapéi, ndaikyrái ha ndaipiruiete;
Nem alta, nem baixa, nem gorda, nem magra;
hetyma morotĩete ha ijyvatekue mbyte…
de brancas pernas e estatura mediana…
ha’ãnga ahechapyrehai iku’a ikandeavaite
sua figura a descrevo de cintura perfeita
ha hova morotĩmi he’etéva mitãkuña kate.
e cútis nívea de doce donzela elegante.
XIII
Iñakate’ỹ, Apouka Karapãvaíre, ha’éva apopyrete;
Seus ciúmes, da Lei de Agravo, são de fato;
oĩmbaite haguére mbojeayhurasápe Apoukapy rehe…
tudo por estar enamorada pelo Direito…
mba’e ánga renói ojehupytýva ñemoarandu mombyryetépe,
que de competência se alcança em estudioso trecho,
mba’aporasýpe tape rehe’ỹme hetave mbykýpe ndaipo’iete.
arduamente sem caminho mais curto nem estreito.
XIV
Iporãranguéramo, hekopotĩnte ha’e oipotave
Antes que bonita, ela deseja ser honesta
ha ñeikotevẽme Jojahaite oipota rekoveha omba’apove…
e que com sede de Justiça a humanidade proceda…
upe haguére ko’ã mba’ére aime mborayhuetére ha’evemimimbi Astreare
por tudo isto estou enamorado da deusa Astréia
ombovevejajáiva -Paraguaigua ha retã rayhúicha- che poyvi yvágare
que flameja - de paraguaia e patriotismo- minha bandeira.